05 novembro 2011

Lítio em Portugal - PARTE I - Pegmatitos

A procura de lítio como metal de tecnologia de ponta tem vindo a aumentar nos últimos anos, e tendo uma produção tão limitada, torna-se de extrema importância o estudo das suas fontes.
Os processos geológicos que originam os pegmatitos tornam-nos enriquecidos em elementos raros, reflectindo-se na sua mineralogia. Este facto faz com que os pegmatitos possam ser considerados importantes fontes de minerais de lítio.

O termo pegmatito é uma designação textural utilizada para descrever rochas ígneas de grão muito grosseiro (>3cm). Os pegmatitos têm uma composição tipicamente granítica, sendo ricos em constituintes com ponto de fusão baixo (quartzo, feldspato potássico e moscovite) e pobres nos de ponto de fusão mais elevado (minerais ferromagnesianos e plagioclase cálcica).


Geralmente estão associados a complexos graníticos, ocorrendo de diversas maneiras: diques, soleiras, veios, corpos lenticulares, corpos irregulares intrusivos ou ainda como segregados tardios completamente contidos em batólitos graníticos.


Os pegmatitos formam-se em fases finais de cristalização de grandes corpos magmáticos, resultando de processos tardios de fraccionação e/ou de actividade hidrotermal caracterizada, quer por fenómenos de ebulição, quer por processos de mistura de fluidos quimicamente distintos. No interior dos corpos pegmatíticos existem variações composicionais que reflectem a importância do papel da água na redistribuição dos constituintes do magma.


Os processos hidrotermais podem conduzir a enriquecimentos em elementos incompatíveis, o que se irá reflectir na mineralogia dos pegmatitos, enriquecendo-os em elementos como B, Be, F, Li, W, Rb, Cs, Nb, Ta, U e Sn. Os elementos que se encontram concentrados nos pegmatitos são aqueles que vão permanecer na fase aquosa quando o fluido aquoso coexiste com um magma silicatado.

As condições físico-químicas que determinam o desenvolvimento das estruturas pegmatíticas permitem uma grande diversidade mineralógica e a definição de uma zonação regional típica. Geralmente, o grau de diferenciação e o conteúdo em voláteis e metais raros aumentam consoante o afastamento da fonte de fluidos magmáticos e hidrotermais. Esta zonação constitui um excelente guia para a prospecção.

________________________________________
Adaptado de:  
Ricardo Manuel (2011), Pegmatitos em Portugal - a importância das fontes de lítio, Rochas Industriais e Ornamentais, Departamento de Ciências da Terra, Faculdade de Ciências e Tecnologias, Universidade Nova de Lisboa.

Sem comentários: